24 de Julho, 2024

Castelo Urquhart

Como vos tinha dito quando vos falei do passeio no lago Ness é possível visitar este castelo saindo a meio do cruzeiro e ficar logo por ali. Nós não o fizemos. Terminado o passeio, fomos de carro do local dos cruzeiros para lá.
À chegada após adquirir o bilhete, pode e deve assistir a um pequeno filme que conta rapidamente a história do castelo e as inúmeras vezes que mudou de pertenças relacionando o mesmo com a história da Escócia.
No final, o filme congela numa imagem de como era o castelo no seu apogeu, e após isso, a cortina por trás dela abre-se e lá atrás, na mesma posição, vemos o castelo na atualidade, as suas ruínas e toda a área envolvente fazendo quase congelar a respiração tal é o impacto que nos transmite.

Depois então aventura-se pelo castelo, explorando cada pedacinho incluindo toda a zona envolvente que estava ricamente verde com uma relva que convidava ao passeio.
A vista de qualquer parte do castelo é impressionante, tanto pela envolvência do mesmo como pela paisagem do lago que o rodeia.
Cada vez que nos viramos vemos um pormenor do castelo, ou da paisagem e apetece fotografar tudo e trazer para casa…. É daqueles locais que nos fica para sempre na memoria.

Vamos então a um pouco de história do mesmo (resumidinha!!!)
O Castelo de Urquhart é um dos mais importantes e visitados pontos turísticos da Escócia.
Na sua história, Urquhart foi usado até pelos revolucionários nas Guerras de Independência – batalhas das quais saiu o maior herói escocês, William Wallace.
Pelas disputas envolvendo a posse do castelo, o local passou por várias modificações e ampliações, desde sua construção no século XIII, até ser abandonado no século XVII. Na ocasião o Castelo de Urquhart foi parcialmente destruído pelos ingleses para que o mesmo não fosse ocupado pelas forças jacobitas e entrou em ruína desde então.
Então voltamos agora á visita propriamente dita… Um fosso separa as construções do outro lado do terreno, por onde chegamos. Para cruzar de uma parte a outra é preciso atravessar uma ponte de madeira. Mas antes da entrada do castelo, uma catapulta encontra-se de frente para as ruínas. Não é a original, mas uma construída para um filme realizado no local. Vendo o filme ficamos a saber que a original participou na destruição do castelo a par de uma explosão que deixou o mesmo como está hoje, século XVII.
Seguindo caminho, começamos a entrar nas várias construções que compunham o castelo, e em cada local está sempre uma descrição do mesmo acompanhada de desenhos que nos permitem entender melhor a descrição, mas também construir no nosso imaginário como tenha sido o local e a vida do castelo. Essa é uma das razões que transformou este monumento num local imperdível pois consegue transportar-nos para tempos idos.

Conseguimos imaginar como eram feitos os banquetes no local, como era administrado o castelo, onde dormiam e como descansavam, o que era a capela que tem apenas uma delimitação do local…
Outra zona interessante é a chamada Porta da Água, que era onde se abastecia e tiravam coisas do castelo de barco através do lago Ness. Essa porta não é mais que um arco de pedra de onde parte uma escada que nos leva até á margem do lago, a uma pequena praia de cascalho, onde se pode usufruir do lago, da vista para as margens numa outra perspectiva e do castelo.

Se vierem até cá não percam esta visita. Este castelo é na verdade o terceiro monumento mais visitado.

[booking_product_helper shortname=”urquhart”]

Castelo de Urquhart

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Discover more from Família Bandeiras

Subscribe now to keep reading and get access to the full archive.

Continue reading